DUAS LARANJAS NO BIG BANG

55

Minhas poesias – Poesia
DUAS LARANJAS NO BIG BANG

image

Você sempre faz falta
Às vezes mais
Às vezes menos
Mas faz
Por que somos parceiros
Também somos de tapas…
E beijos

Somos crianças
Somos adultos
Somos e então, leve

Às vezes denso
Intenso, mas inteiros
Duas laranjas

A gente acha que se conhece
Tentamos nos perder
A busca é o que interessa
É preciso voar e pousar
Para ser

Tudo isso que disse,
Des con si der e
Nada somos, pois
Tudo o que se é de nós
Acontece
Como o big bang
Que ainda cresce

Sem nome aos bois
Somos e ponto.

Guilherme Barroso
Inverno, 2015

Guilherme Barroso

Anúncios

ANTÍDOTO

DIVULGANDO

Estou atuando nessa peça que está bem bacana. Quem quiser chegar terá de reservar antes por e-mail: companhiatemporaria@gmail.com

São Paulo – SP

image

image

Guilherme Barroso

VOU NADAR

55

Meus trechos – Música
VOU NADAR

image

Eu vou me jogar nesse mundão
Pra ver se dá em alguma coisa
Ou não, ficar aqui já não dá mais

Esperar parado jamais

(Refrão)
Quem espera morre na praia
Então eu vou nadar

Guilherme Barroso
Inverno, 2015

Guilherme Barroso

CARTA PARA O FUTURO

54

Minhas poesias – Poesia
CARTA PARA O FUTURO

image

Eu tentando me achar nesse tempo presente, perdido no passado e em você. São dois contra um, isso é injusto, o mundo é.
Eu só queria me encontrar no agora, mas só consigo me perder em você. O que passou é muito chato e o agora eu nunca estou.

Guilherme Barroso
Inverno, 2015

Guilherme Barroso

SOMOS TODOS IGUAIS

52

Meus trechos – Música
SOMOS TODOS IGUAIS

image

“…Não sou cachorro pra ter raça
Não sou macaco pra me jogar banana
O que eu tenho é cor, só isso
Sacou?

Somos todos iguais
Somos todos iguais
Somos todos iguais
O que importa
É o que tem dentro…”

Guilherme Barroso
Outono, 2015

Guilherme Barroso

AMAR

51

Minhas poesias – Poesia
AMAR

image

Amor.
O que ele pode ser?
Pode ser tudo e da
Maneira que quiser

Não há algo
Que o defina de fato
Ele pode ser todos os gêneros
Não há controle sobre isso
E não adianta sermos tolos
Em nos sabotar, pois não funciona

Quando o santo bate, meu amigo,
Minha amiga, não temos controle
Aceite

Amar
Ama
Am?
A!

Os valores estão um pouco
Deturbados, é o que dizem
Mas se nós mudamos
E o mundo também
Por que os valores não mudariam?

Às vezes
Deixamos as coisas
Mais complexas do que
Realmente
São

Mas qual seria a graça
Se tudo fosse como
Mamão com açucar,
Ou dado de bandeja?

Se tudo fosse como
Gostaríamos?
Se nada te surprendesse?
Tem coisa melhor do que
Uma surpresa?

E se tudo fosse fácil
Seriamos mais leves,
Possivelmente,
Mas algo se perderia
Com certeza

Hoje è mais um dia
Um recomeço
E se hoje você se
Sente sozinho(a),
Se sentindo mau
Por não ter alguém
Para compartilhar
A carência, a coberta,
Uma foto no instagram
E o chocolate, não se sinta
Aliás, se sinta!

Se sinta, pois é importante,
Necessário, mas evite sofrer
Tente transformar essa energia
Ruim em outra
Crie algo, cante, escreva, dance,
Caminhe…
E se possível ria

O mundo já está saturado
De energias ruins
E você também.

(E se você está acompanhado(a)
Do seu amor, hoje é só mais um dia
Amar é um eterno fazer-se
Lembrar o porque que estão
Juntos, como queijo e goiabada)

Por mais amor e poesia*

Guilherme Barroso
Outono, 2015

Guilherme Barroso